Nadadores Salvadores

Votos de utilizador:  / 18
FracoBom 

logotipo nadadores_newA Secção de Nadadores Salvadores dos Bombeiros de Esmoriz, é uma equipa que existe há muitos anos, talvez a partir de 1975/1980. Havia uma equipa que dava apoio aos nadadores salvadores dos concessionários e aos banheiros: os concessionários eram os homens que alugavam as barracas e eram obrigados a ter nadadores salvadores; os banheiros eram pescadores que vestiam um fato de oleado e davam banho às crianças sendo esse trabalho pago pelos pais das crianças.

Os bombeiros eram um grupo equipado com bóias circulares e um barco com respectivo motor e remos e que normalmente só davam apoio aos fins-de-semana e no mês de Agosto. Mais tarde, apareceram duas equipas de nadadores salvadores, cada equipa era formada por 2 nadadores salvadores, ligadas aos Bombeiros, uma tomava conta da Praia Velha, que ficava em frente a Avenida da Praia; a outra equipa ficava na chamada Praia dos Campistas, a que hoje damos o nome de Praia Velha de Esmoriz. Esses nadadores não eram bombeiros, eram contratados só na época das praias e contactados para o caso de acontecer alguma ocorrência fora da época balnear. (Justino Monteiro).

zebroA criação da equipa de nadadores salvadores Bombeiros, surgiu mais ou menos em 1991 no seio da Corporação, ainda no Antigo Quartel dos Castanheiros, muito incentivada por acontecimentos que à época fizeram pensar. Um sábado fora de época balnear, tocou a sirene. Era um alerta para um barco de pesca que estava com dificuldades em vir para terra, porque tinha avariado o motor. O grupo de bombeiros nadadores salvadores foram para a lota que era o armazém onde estava algum material de salvamento e socorro para o mar. Na ocasião existia também um barco pneumático (Zebro II) com o respectivo motor. Quando se chegou a lota pediu-se aos pescadores que estavam no local, para ajudarem a pegar no barco, mas para espanto dos bombeiros o barco estava vazio. Logo os pescadores começaram a exaltar-se e a ameaçar, pois culpavam os Bombeiros pela fatalidade do barco. A sorte deste grupo e a dos pescadores que estavam no mar foi a de afinal não serem precisos os meios de socorro de terra, porque em fracção de minutos apanharam uma vaga e conseguiram sair da corrente e com a ajuda dos remos saíram para terra. Esta situação marcou.IMG 0157

Ao chegar ao quartel, revoltado com o acontecimento, João Henriques, um dos membros do grupo falou com o Comando no sentido de que o que tinha acontecido não se podia repetir. O material tinha que estar sempre operacional, devia estar no quartel e ter manutenção pelo menos de 15 em 15 dias. O Comando concordou e solicitou que em conjunto com o responsável dos nadadores-salvadores, se encontrasse a melhor maneira e a mais eficaz de resolver o assunto. Foi a partir daí que se arranjou um espaço no quartel e todo o material passou para esse local. Aproveitou-se a deixa, e começaram-se a marcar reuniões todos os últimos sábados de cada mês e com diferente regularidade treinos específicos para este grupo. No decurso das reuniões, dos treinos e revisão de material, foi mostrado qual era o espírito de Bombeiro e sugerido para se alistarem como Bombeiros. Os resultados foram bons. Com a mudança para as novas instalações do Quartel na Avenida dos Correios e com outras condições para se poder trabalhar (um espaço/”sede” próprio), também os sonhos começaram a ser maiores. Queria-se mais, desde motos de água, viatura especial para apoio das praias e equipamentos de mergulho. Propôs-se ao comandante uma lista de todo o material que era preciso, e ele dentro das possibilidades que a casa tinha, foi arranjando algum do material,  assim como um carro.

IMG 3692O próprio grupo trabalhou em nome dos Bombeiros para arranjar verbas para equipamento de mergulho e mais tarde para uma moto de água. Como foram conseguidas essas verbas, com organização de momentos comemorativos, a produção e elaboração de materiais alusivos aos Bombeiros e ao mar/praia, como por exemplo os quadros com os nós de marinheiro, os porta-chaves com nó de pinha, entre outros, tudo foi sempre feito no sentido de em cada momento se atingirem objectivos específicos. É o caso da necessidade que se sentia de outra moto de água. Para tal propôs-se construir uma torre de vigia para a praia (que foi aproveitada da Torre do Antigo Quartel onde então estava colocada a sirene), onde iriam ser colocadas publicidades de empresas,      (das que ainda não fossem sócias dos bombeiros, pois essas já ajudam bastante, sobretudo,  monetariamente). Tudo o que foi sendo alcançado, também foi possível porque sempre existiu o apoio do Comandante Jacinto, pois ele reconheceu que estávamos unidos e empenhados. Na história mais recente da Secção de Bombeiros Nadadores-Salvadores e na continuidade da organização de eventos e angariação de dinheiro conseguiu-se efectuar a compra de novos equipamento0116-MOTA2s individuais.

No dia 26-04-2010, dia dos 79 anos dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz foram benzidos na cerimónia religiosa juntamente com a bênção de viaturas, 11 equipamentos de segurança individual, ou seja fatos de bodyboard, com pés de patos e cinto. Mas, na verdade, o mais gratificante de tudo, e talvez o mais importante é que desde há 13 anos não se verificou qualquer morte nas praias vigiadas pelos NADADORES SALVADORES DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ESMORIZ. Tudo isto se deve ao grande empenho da equipa, para termos estes resultados. Deve-se a um grande trabalho, feito durante todo o ano, todos os anos e com homens de grande sentido de responsabilidade e dedicação ao próximo, como é próprio do espírito de Bombeiro.

newsletter.gif
LOGIN BVE

LOGIN BOMBEIROS DE ESMORIZ

Utilizador
Palavra-passe
Memorizar